• 16:56 12 de Dezembro de 2018   |   seu IP 18.212.93.234
  • Acessar sistema

    Comissão mista vota relatório sobre a MP que criou fundo para gerir compensação ambiental

    A comissão mista que analisa a MP 809/2017 promove reunião na terça-feira (3), a partir das 14h30, para votar o relatório do senador Jorge Viana (PT-AC) sobre a proposta que autorizou o Instituto Chico Mendes (ICMbio), órgão vinculado ao Ministério do Meio Ambiente, a selecionar sem licitação um banco público para criar e gerir um fundo formado pelos recursos arrecadados com a compensação ambiental.

    O fundo financiará unidades federais de conservação, como parques nacionais, reservas biológicas e áreas de proteção ambiental (APAs).

    Caberá ao banco escolhido executar os recursos, direta ou indiretamente. Ele também ficará responsável pelas desapropriações de imóveis privados que estejam em unidades de conservação beneficiadas pelos recursos do fundo.

    A medida provisória, que altera a Lei 11.516/2007 e já recebeu 31 emendas, autoriza ainda os órgãos executores do Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC) nos estados e municípios a contratarem banco oficial para gerenciar um fundo similar ao federal.

    A compensação ambiental é determinada pela lei que criou o SNUC (Lei 9.985/2000) e é paga pelos responsáveis por empreendimentos com significativo impacto ambiental, como a construção de grandes fábricas ou hidrelétricas.

    Equivalente a pelo menos 0,5% do valor do empreendimento, ela é usada para criar ou administrar unidades de conservação de proteção integral. A ideia é que o empreendimento abrande ou repare danos ambientais previstos em Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e Relatório de Impacto Ambiental (Rima).

    A comissão mista da MP 809/2017 se reúnirá na sala 15 da Ala Alexandre Costa do Senado. O presidente do colegiado é o deputado Assis do Couto (PDT-PR) e o vice-presidente é o senador Pedro Chaves (PRB-MS).

    (Fonte: Agência Senado)

    Proibição à pesca de espécies nativas inicia em 1º de novembro no Paraná
    01/11- Proibição vai até 28 de fevereiro do próximo ano e tem como objetivo proteger a reprodução natural de espécies de peixes no Paraná.
    Analista ambiental do CORIPA ministra palestra no município de Altônia
    26/10- A palestra foi sobre a conservação da biodiversidade, o histórico de conservação do rio Paraná, sobre o CORIPA, sobre o Parque Nacional de Ilha Grande e a APA.
    Analista ambiental do Consórcio realiza atividades no CMEI Zaíra Tiliacki Ornelas em São Jorge
    24/10- O tema trabalhado durante as atividades foi o Rio Paraná e o Parque Nacional de Ilha Grande (PNIG).
    Municípios Consorciados
    Mapa do site
    Website desenvolvido por