• 02:46 24 de Janeiro de 2019   |   seu IP 107.21.16.70
  • Acessar sistema

    Parque Nacional de Ilha Grande

     

    HISTÓRICO DE CRIAÇÃO E ANTECEDENTES LEGAIS

     

    As propostas de proteção ambiental na região são antigas. Em 1876, André Rebouças, engenheiro abolicionista, sugere a criação do Parque Nacional de Sete Quedas, um maravilhoso complexo de Cataratas.

    A partir de 1991 várias as propostas para a criação de uma unidade de conservação naquela região, culminando com o Decreto Estadual nº 4.464/94 que estabeleceu a Estação Ecológica de Ilha Grande, com área de 28.368,00 ha.

    O caminho para a proteção das ilhas, várzeas e ecossistemas associados do Rio Paraná passou pela iniciativa dos municípios paranaenses de Vila Alta (atual Alto Paraíso); São Jorge do Patrocínio, Altônia, Icaraíma, e Guaíra que, nessa ordem, a partir de 1994, criaram as Áreas de Proteção Ambiental (APA) Municipais. Estas se integram a partir da elaboração e implementação, em campo, do Zoneamento Ecológico Econômico Intermunicipal conjunto.

    Contando com o forte estímulo do ICMS Ecológico, estes municípios desenvolveram um modelo de gestão participativa, com a criação do Consórcio Intermunicipal para a Conservação do Remanescente do Rio Paraná e Áreas de Influência (CORIPA).

    O processo de criação do Parque foi desencadeado pelos impactos dos grandes empreendimentos hidrelétricos na bacia do Rio Paraná, sobretudo a perda do parque Nacional de Sete Quedas em 1982 e a existência de projeto de construção da Usina Hidrelétrica de Ilha Grande, que demandaram a presença do governo federal para consolidar os esforços municipais e estaduais, integrando – os e possibilitando sua criação.

    Em 1997, resgatando estudos anteriores da Diretoria de Ecossistemas, do instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA, a Superintendência paranaense designou um Grupo de Trabalho Interinstitucional (IBAMA, IAP, CORIPA) para estudar e propor a criação de unidades de conservação federais na região.

    Como resultado dos estudos realizados, o Grupo de Trabalho indicou a criação do Parque Nacional de Ilha Grande, com 78.875,00 ha, e a Área de Proteção Ambiental das Ilhas e Várzeas do Rio Paraná, com 1.003.059,00 ha, que foram efetivados por Decretos presidenciais, assinados em 30 de setembro de 1997, e publicados no Diário Oficial da União nº 189, em 01 de outubro de 1997.

     

    OBJETIVOS DO PARQUE:

    > Preservar restaurar os ecossistemas naturais – Floresta Estacional Semidecidual e Formação Pioneira com Influência Flúvio-Lacustre;

    > Conservar espécies da flora rupícola (Paredão das araras);

    > Proteger espécies da fauna endêmica, raras e/ou ameaçadas de extinção nos âmbitos regional e nacional;

    > Proteger espécies da flora consideradas raras e ameaçadas de extinção nos âmbitos regional e nacional; e

    Proteger sítios de reprodução, forrageamento e repouso de aves migratórias situados nos bancos de areia e nas ilhas existentes nos trechos do rio Paraná, entre a foz do rio Ivaí e Amambaí, ao norte, e o reservatório de Itaipu e foz do rio Piquiri, ao sul.

     

    PLANO DE MANEJO

    *Resumo Executivo

    *Mapa do Resumo Executivo

    *Zona de Amortecimento

    *Zoneamento

     

    Municípios Consorciados
    Mapa do site
    Website desenvolvido por